UMA CRÔNICA SOBRE EDUCAÇÃO, SOCIALISMO E MERITOCRACIA

0
406

(por Gustavo Maultasch de Oliveira)

Caro Professor,

Como o Sr. fala tanto em justiça social e desigualdade, gostaria que o Sr. socializasse o seu sistema de notas.

Não é justo que uns poucos tirem nota 10 e a maioria de nós tire notas baixas.

Os cinco nerds lá na frente são minoria mas concentram 80% dos pontos totais da sala. Por acaso isso lhe parece justo?

Aqui na sua turma é sempre a mesma coisa: os de cima sobem e os de baixo descem.

O Sr. é um agente da reprodução de desigualdades.

Não adianta dizer que eles estudaram mais.

Eu tenho muitas outras preocupações na vida; então eu tenho de fazer muito mais esforço que eles.

Os nerds nem fazem tanto esforço, eles nasceram assim, cheios de privilégios; adoram ficar sentados estudando. Eles já largam muito na frente de nós.

Isso é meritocracia onde?

É verdade, confesso, que fiquei a maior parte do tempo no futebol e no playstation.

Mas o que posso fazer se essas vontades são mais fortes que eu?

Não é culpa minha. Então não posso ser prejudicado nas notas.

E o que eles vão fazer com nota 10? Eles só precisam de 5 para passar. Eles vão consumir todos esses pontos?

Para quê precisam de tudo isso?

De cada um de acordo com suas capacidades, e a cada um de acordo com as suas necessidades.

O nerd já passou, não precisa mais de notas; é só ele aliviar-se da ganância e dar um pouco a quem precisa.

O Sr. sempre diz que a riqueza é um jogo de soma zero: para uns enriquecerem, outros (os explorados) precisam empobrecer.

Isso está completamente errado em economia, claro (até eu que mal estudo sei).

Mas se o Sr. acredita nisso em economia, por que não acreditar nisso em notas também?

Minha nota é baixa porque tem alguém tirando nota alta.

Nós, a maioria, somos explorados. É preciso redistribuir essas notas.

Ao menos me dê uma chance, uns pontos adicionais, até que eu esteja em condições de competir (prometo que não vou ficar mal acostumado com esse bônus).

E com maior igualdade, o Sr. resolverá um monte de problemas.

A gente fica com raiva desse pessoal com nota alta.

A desigualdade gera ressentimentos, brigas; desigualdade gera o bullying.

Resolva essa desigualdade, e a sua sala será muito melhor.

Conforme aprendi com o Sr., a culpa nunca é de ninguém; a culpa é do sistema.

Só peço que aplique seus próprios ensinamentos ao seu sistema de notas, que ora nos rege e oprime.

Ass: Seu melhor (mas pouco valorizado) aluno

Deixe uma resposta