TESTES DE CONGRUÊNCIA – PARTE V: TÉCNICAS PARA EVITAR NAUFRÁGIOS

0
257

Você começa uma conversa leve com aquela gata no bar e de repente ela e e diz:
– Ah, você é um mulherengo! Dá pra dizer isso só de olhar pra você!

Parece um elogio? Sim, parece, mas não é. Isto é um Teste de Congruência na forma de uma sutil provocação na esfera da sua Sexualidade (lembra da Parte II desta série, quando falamos das 4 esferas dos testes de congruência? Se não lembra, releia o texto).

Quando ela diz – “inocentemente” – que você é um mulherengo, ela está tentando provocar uma resposta emocional para testar seu nível de autoconfiança. Logo depois de disparar uma frase dessas, ela irá medir você de cima a baixo, conferindo como sua linguagem corporal reagiu à afirmação de que você é mulherengo.

Um homem um pouco mais fraco e inseguro iria imediatamente desculpar-se, dizendo:
– Ah, puxa… você não me conhece o suficiente pra sair dizendo uma coisa dessa a meu respeito.

E então ele daria aquele olhar do gato de botas, suplicando compreensão.

Quando uma mulher sugere que você é um mulherengo, a melhor resposta é olhá-la firmemente nos olhos, contemplando-a com voracidade – como se falasse “Eu vou catar você como a lava de um vulcão” -, e dizer:
– Parece que você tem um talento para reconhecer as pessoas; ou
– Que tal descobrir você mesma?; ou
– Você não sabe da missa a metade…

Os testes de congruência nem sempre aparecem na forma de perguntas. Eles podem ser apresentados como afirmações taxativas, acusatórias ou provocativas, cuja intenção é provocar uma resposta emocional em você, permitindo que ela obtenha informações mais acuradas sobre o tipo de sujeito que você é.

TÉCNICAS DE INTERAÇÃO PARA ESTUDAR E APLICAR

Alguns Testes virão do nada, ocorrerão de forma completamente inesperada e pegarão você de surprese – por isso dominar a arte da conversação e do improviso são recursos essenciais na sua caixa de ferramentas.

Se você tiver um bom raciocínio abstrato e se der bem com metáforas, provavelmente se divertirá um bocado com os testes de congruência. Entretanto, se essas habilidades não são natas para você, esses testes serão um pé no saco. Sem problema: muitos homens não dominam raciocínio abstrato e metáforas, e isso não é o fim da picada. Essas são habilidades que você desenvolver, caso queira.

Não existe uma resposta única correta para um teste de congruência, porque o que conta não é exatamente passar ou não passar, mas como você passa. Por exemplo: pessoas com bom senso de humor tendem a aceitar rótulos negativos e fazem piada com isso, utilizando técnicas de concordância e amplificação.

Por outro lado, pessoas mentalmente violentas procuram rapidamente um ponto fraco no seu interlocutor e tentam diminuí-lo humilhá-lo. Essas pessoas falham em passar nos testes de congruência porque elas quebram muito facilmente quando pressionadas. Diferentemente do que ocorre com meninos e garotos inseguros, um Homem de verdade sabe como agir sob pressão. Ele se dobra, mas não quebra.

A maior dificuldade nos Testes de Congruência está na sua detecção. Você deve se manter atento. Relaxado, mas atento. Uma vez detectado o Teste, aplique umas das 5 técnicas básicas a seguir:

1 – CONCORDÂNCIA & AMPLIFICAÇÃO
2 – APONTAMENTO
3 – DESCONSIDERAÇÃO
4 – HUMOR
5 – HONESTIDADE

Vamos ver como isso funciona em maiores detalhes:

TÉCNICA 1: CONCORDÃNCIA & AMPLIFICAÇÃO.

Esta tática consiste em, em um primeiro momento, concordar com os argumentos dela, para logo em seguida exagerar tudo de modo divertido e provocante. Isso mostrará que você não tem receio de irritá-la, que você não irá mentir para ela, e que você não irá cair naquele tipo de armadilha novamente.

Ao concordar, você está comunicando que tem empatia com o ponto de vista dela. Ao exagerar, você está comunicando que toda aquela argumentação é, na verdade, um absurdo. Em resumo: é uma estratégia de interlocução para fazê-la perceber com irracional e bizarro o questionamento dela realmente é. Tudo isso deve ser feito de modo autoconfiante e divertido. Você não a está insultando, está apenas se divertindo com o absurdo do que ela está apresentando.

Por exemplo: de repente, você faz um elogio para uma mulher atraente. Ela responde:
– Aposto que você diz isso para todas as garotas…

E você fica lá, com olhar vazio sem saber exatamente o que dizer.

Permita-me lhe informar: você acabou de ser apresentado a um Teste de Congruência. E falhou. Você levou uma bomba em um dos testes de congruência mais comuns e rudimentares que existe! Que vergonha…

Seu silêncio frente à suave provocação dela é um discurso eloquente da sua completa incompetência como comunicador social. Quando receber um teste desses, use a técnica de Concordância & Amplificação, respondendo algo como:
– Sim, mas normalmente eu esqueço os nomes delas.
– Então quer dizer que você vai esquecer o meu nome? – ela lhe perguntará.

Opa! Olha aí: outro teste de congruência! Aproveite para completar:
– Não, desde que você me dê um motivo para não esquecer.

Como sempre, um alerta: se a sua técnica de concordar e exagerar fazer com que ela comece a provocar você verbalmente e de modo engraçado, então você passou no teste. Se ela sorrir, rir ou bater de leve no seu braço de modo divertido, então você passou no teste. Contudo, se ela progredir e intensificar o comportamento antagônico, pode ser que alguma coisa mais profunda esteja acontecendo, algo que realmente precise da sua atenção. Neste caso, certifique-se de que ela não está apenas aumentando o nível do teste. Desligue seu modo de jogador por alguns minutos e perceba o assunto com mais seriedade

Provocações divertidas, implicâncias irônicas e sarcamos são ferramentas eficazes para desarmar um teste de congruência desde que, de fato, a situação que se apresenta seja mesmo um teste. Lembre-se: nem tudo que uma mulher diz ou faz é um teste, mas, quando é um teste, sua resposta irá fazer toda a diferença do mundo.

TÉCNICA 2: APONTAMENTO

Seja Homem o suficiente para apontar em sua mulher os comportamentos dela que não lhe agradam ou que não são atraentes. Isso não significa ser cruel caos ela cometa um equívoco sincero e, honestamente, peça desculpas pelo fato. Eu estou falando sobre acender uma luz sobre os comportamentos negativos dela, coisas como desrespeito, grosseria, manipulação, pirraça e etc.

Qualquer coisa que ela faça que comunique que está agindo de forma não razoável, sendo manipuladora ou desrespeitosa, deve ser apontada na hora. Uma mulher de qualidade não deseja estar com um homem que ela pode passar por cima como se fosse um carpete. Ela pode até curtir a natureza agradável e suplicante de um cara assim por algum período de tempo, mas logo entenderá o quão irritante e desmaculinizado (e não-atraente) ele é. Em resumo: homens que sempre dão às mulheres o que elas querem e que deixam seus comportamentos inadequados saírem impunes se tornam repulsivos para essas mesmas mulheres.

Imagine o seguinte cenário: você está no carro com a mulher que você ama. Vocês estão saindo em um passeio, pegaram a estrada e estão tendo uma boa conversa. Eventualmente, ela começa a falar sobre alguma situação no trabalho que a deixou irritada. Você ouve o desabafo dela atenciosamente. Contudo, logo você percebe que ela não está apenas falando sobre a situação, mas está descendo a lenha sobre outra pessoa. Descendo a lenha com força.

Você não conhece a outra pessoa, mas se sente incomodado com esse tipo de comportamento. Se você sabe que sua garota é melhor que isso, com base no que conhece previamente de seu caráter, esse tipo de comportamento é broxante. Então não fique calado: acenda a luz sobre essa atitude dela.

Um exemplo:

ELA: Eu não suporto mais a Maria. Ela é uma vagabunda! E eu lá ganho pra ter que ficar aguentando uma piranha como ela me dando ordens? Ela não presta, é uma vadia ordinária, traiçoeira filha de puta. E o marido dela é um bosta também.
ELE: Ok, acho que já está de bom tamanho. Eu não ligo de você desabafar seus problemas comigo, mas não vou ficar ouvindo você detonando outra pessoa desse jeito. Isso não deixa você mais atraente e sei que você é maior que essas mesquinharias.
ELA: Você tá falando sério?
ELE: Muito. Guarde esse tipo de comentário para suas amiguinhas. Eu não sou suas amiguinhas. E não quero ouvir esse tipo de coisa.

Neste exemplo, tudo que você está fazendo é determinando um limite. Você não está tentando controlá-la ou determinar os sentimentos dela. Está apenas deixando claro que não irá apoiar esse tipo de comportamento e que você preferiria que ela mudasse de tom. Obviamente, ela irá protestar logo após seu último comentário. Apenas ignore os protestos dela e dê tempo para que ela pense sobre o que você falou.

Se você for consistente sobre esse tipo de comportamento, você verá que uma mulher de grande qualidade irá admirar sua honestidade.Isso dirá a ela que você realmente se importa com a qualidade do caráter dela e espera que ela se comporte segundo padrões elevados de excelência. As mulheres, assim como os homens, precisam ser amadas com aspereza uma vez ou outra.

TÉCNICA 3: DESCONSIDERAÇÃO

Toda vez que você se flagrar perguntando para si mesmo: “Exatamente o quê ela quis dizer com isso?”, você estará a milímetros de morder a isca do teste de congruência. Abra seus olhos e não morda! Simplesmente, desconsidere a isca.

Vamos dizer que você iniciou uma conversa sobre um tópico de interesse mútuo. É uma conversa inofensiva e você não tem qualquer intenção de deixá-la irritada ou ofendida. Mas ela fica. Alguma coisa que você diz age como um detonador e a fúria dela explode. Você pode ver no rosto dela, no tom de voz dela, e percebe que os argumentos dela se tornam mais incisivos, quase como se ela estivesse querendo começar uma briga na qual você não pudesse ganhar.

O que está acontecendo? Vou lhe contar: você está sendo conduzido, lenta porém certamente, para uma discussão na qual você nunca teve a menor intenção de entrar. Por algum motivo, alguma coisa que você disse acionou nela o modo insegurança e agora ela quer se defender atacando.

Independente de como ela está se comportando, o simples fato dela ter se ouriçado toda marca um ponto crucial: se você passar deste ponto, quase certamente as coisas não terminarão bem para nenhum dos dois. Ao invés de entrar na discussão com todas as suas armas, a melhor atitude que você pode tomar é desconsiderar a isca. Guarde sua reação emocional dentro de si.

Entretanto, tenha em mente que em um cenário como esse ela quer ter a última palavra. Se a última palavra dela for uma pergunta, ignorar a pergunta não irá ajudar. Responda a pergunta com neutralidade. Mas em geral a última frase dela não será uma pergunta, mas algo para irritar você, uma coerção para fazer você se desculpar ou correr atrás dela.

Ela está insegura e, inconscientemente, quer que você saiba disso. A única maneira que ela encontrou para passar essa mensagem, com base na experiência que ela tem com você, foi desencadear uma resposta emocional em você que seja favorável a ela. E considere ainda o seguinte: algumas vezes, ela se comportará assim para condicionar seu comportamento no futuro. Ela pode na verdade estar querendo construir uma associação negativa com aquele assunto que a deixa tão insegura, para que ele nunca mais venha à tona. Coisa de gênio.

Você não é responsável por deixá-la feliz quando ELA MESMA irritou-se sozinha. Em um momento assim, não leve o que ela diz para o lado pessoal. Se você fizer isso, estará mordendo a isca e será como um peixe na rede, pronto para ser cozido e devorado.

Mantendo sua compostura na frente da isca, você será mais capaz de ver do que aquilo se tratada – um teste, ora – e conseguirá seguir em frente sem sacrifício. Em situações com essas, optar por não jogar é ganhar por antecipação. Ignorando a isca, você poderá abordar o assunto em outro momento, quando ela não estiver se sentindo tão vulnerável.

TÉCNICA 4: HUMOR

Uma boa dose de humor torna tudo mais contangiante. Em um Teste de Congruência, seu papel é manter a interação leve e alegre, sem JAMAIS recuar ou se mostrar irritado.

Sua atitude deve transmitir a seguinte mensagem:

Eu adoro minha vida e, se você quiser se juntar a essa diversão, você é bem vinda; contudo, se prefere ficar dando showzinhos ou sendo desrespeitosa, eu vou procurar por alguém mais interessante em outro lugar.

Entenda que ser bem humorado não consiste em engolir todos os sapos com um sorriso no rosto, mas em saber QUAIS sapos você estará disposto a engolir.

Esse tipo de atitude não deve estar presente apenas na primeira abordagem ou nos primeiros encontros: se você já está saindo com uma garota ou está casado e, de repente, ela começa a jogar testes de congruência na sua frente, o mesmo padrão se aplica: seja firme e decidido, e tente levar a situação pelo lado divertido – se for possível.

Ela não quer testar você para lhe tornar inseguro ou dependente. Ela quer que VOCÊ demonstre, de maneira legítima e espontânea, que você é um Homem Leve, Divertido, Leal, Estável e Soberano.

TÉCNICA 5: HONESTIDADE

Essa técnica é fácil de ser aplicada. Basicamente, você deve deixar bem claro desde o princípio que interagir com uma mulher tediosa, excessivamente difícil ou – pior de tudo – grosseira é algo que você não irá tolerar.

Agindo com honestidade, você não apenas irá ganhar o respeito dela e passar nos testes, como também terá que lidar cada vez menos com esse tipo de comportamento.

A honestidade também pode se manifestar em um comportamento neutro e e focado. Por exemplo, vamos dizer que sua mulher está se comunicando de modo hostil. Aguarde que ela termine de vociferar seus impropérios e então olhe-a calmamente nos olhos, perguntado em um tom firme e masculino: “Você terminou?”. Se ela está se comportando de modo desrespeitoso apenas para desencadear uma reação emocional de sua parte, mostre-se frio como um bloco de gelo. E então confronte-a com o comportamento infantil e desrespeitoso dela. Não seja agressivo, mas seja franco e decidido. Existem bilhões de outras mulheres no mundo, acredite.

 


Aprenda mais sobre Testes de Congruência lendo a série completa:

PARTE I: VOCÊ SABE O QUE SÃO?

PARTE II: QUAL O OBJETIVO?

PARTE III:  VOCÊ SABE COMO DETECTAR?

PARTE IV: COMO PASSAR?

PARTE V: TÉCNICAS PARA EVITAR NAUFRÁGIOS

PARTE VI: CENAS PRÁTICAS

PARTE VII: UM ÚLTIMO AVISO DE CAUTELA

Deixe uma resposta