OS APRENDIZADOS DA SOLTEIRICE

0
393

É melhor estar amarrado ou viver solto por aí?

Essa é uma discussão quase sem fim. Ambos lados defendem seus pontos de vista com ferocidade e convicção, mas a verdade é que tanto uma opção quanto a outra tem vantagens e desvantagens.

O Século XXI tornou a solteirice um parque de diversões extremamente divertido, cheio de aventura, opções e farras. Nunca foi tão fácil ser e estar solteiro: o sexo é variado e intenso, as amenidades domésticas são facilmente resolvidas com pouquíssimo esforço (um microondas, uma máquina de lavar roupas e outra de lavar louças resolvem 99% das suas tarefas em casa), os aplicativos de encontros e as redes sociais enchem seu fim de semana com oportunidades, tudo parece uma maravilha. Até a hora em que você percebe que a vida está passando.

Sim, estar solteiro é ótimo, mas os anos se vão e – se você tiver sorte – a noção do que realmente importa termina atingindo você. Com a maturidade, suas perspectivas mudam. Pelo menos assim deveria acontecer.

Permanecer solteiro por um tempo significativo é uma etapa necessária na vida de um Homem, permitindo que você se ferre sozinho e assuma a responsabilidade por isso ao invés de arrastar outra pessoa nos naufrágios do seu amadurecimento.

Se você for um cara esperto, provavelmente assistiu as aulas e fez as provas certas e conseguiu graduar-se com louvor na vida de solteiro. Em todo caso, na hipótese de ter perdido alguma coisa, aqui vai uma lista com as 8 lições mais importantes que a solteirice deveria ter-lhe ensinado:

  1. ANTES ESTAR SÓ QUE ESTAR NUMA ROUBADA.

Ficar sozinho supera com folga a opção de se meter em um relacionamento tóxico. Roubadas têm sua parcela de ensinamentos importantes, mas algumas coisas você não precisa aprender de primeira mão – basta ouvir algum amigo seu que se deu muito mal e tirar a lição daí. A desgraça dele serve de aprendizado para você, sem danos colaterais, e pronto.

Deveria ser senso comum o fato de que, se alguém trata você como um saco de lixo, essa pessoa merece nada além do exato mesmo tratamento. Mas alguns caras parecem gostar de sofrer e fazem de tudo para mudar (ou tolerar) a mulher que escolheram: ela o trata com indiferença e ele se desfaz em cuidados. Ele a julga do ponto de vista do investimento emocional dele ao invés de prestar atenção às atitudes dela. Uma criança insegura e carente.

Se você permaneceu solteiro tempo o suficiente, sabe que isso (não estar em um relacionamento) não irá matar você. Não existe um único motivo razoável para ter medo de terminar com uma mulher emocionalmente abusiva. Entre continuar numa roubada dessas ou ficar solteiro, fique solteiro. Imediatamente.

  1. ANTES BEM ACOMPANHADO QUE SOZINHO.

Estar solteiro e disponível ganha fácil de todas as opções, exceto uma: estar em um relacionamento honesto, afetuoso e dedicado.

Ter ao seu lado alguém capaz de trazer um sentido para a vida quando esse mundão doido atropela e dilacera seus sonhos é como estar em um barco numa tormenta e encontrar um farol majestoso apontando o caminho no meio da tempestade.

A companhia certa melhora seu foco e sua positividade, potencializa sua força e transforma até os maiores obstáculos em meros contratempos passageiros.

  1. NÃO EXISTEM TANTAS PESSOAS COMPATÍVEIS ASSIM.

Apesar de atualmente ser mais fácil encontrar alguém incrível, essa tarefa continua sendo uma missão de paciência. Nada que é bom vem de graça –  por que seria diferente com relação à mulher da sua vida?

Quando você começa ou recomeça a vida de solteiro, a sensação é de que encontrar alguém que valha a pena será uma moleza, só uma questão de tempo e de estar aberto para as possibilidades. Logo, logo, ela irá aparecer. Certo? Hum… Cara, se você embarcou nessa ideia, você irá se desapontar um bocado.

O lance é que você pode estar saindo mais agora, experimentando mais, conhecendo mais pessoas, dormindo com mais mulheres, mas no final as porcentagens continuam as mesmas. A pergunta é: você vai continuar esse inventário infinito da população feminina até sentir um “clique” ou vai se tornar mais esperto e aprimorar seus filtros antes de decidir qual delas merece uma chance ao seu lado?

  1. A MAIORIA DAS PESSOAS ESTÁ EM UM RELACIONAMENTO DE MERDA.

Não interessa muito se você chegou a essa conclusão após meses ou anos de torração de saco nos seus relacionamentos anteriores, ou se simplesmente deduziu isso observando seus amigos e amigas casadas, mas o fato é um só: as pessoas tendem a não ser boas parceiras umas das outras.

O fato não é que elas NÃO POSSAM ser boas parceiras. O estranho é que elas sistematicamente OPTAM por não ser. E ter um bom relacionamento ou um mau relacionamento termina sendo como estar solteiro ou estar comprometido: tudo é basicamente uma questão de escolha. E até quem não escolhe está escolhendo. Escolha sabiamente.

  1. SEXO É EXPONENCIALMENTE MELHOR COM ENVOLVIMENTO.

Ter a mesma mulher para comer todo dia ou comer uma mulher diferente a cada noite? Eis a questão. As pesquisas mostram que, diferentemente do imaginário popular, pessoas casadas ou em relacionamentos estáveis têm sexo com mais frequência que pessoas solteiras ou na pegação. Mas, como quantidade não significa qualidade, a equação termina se equilibrando de alguma forma.

Entretanto, uma hora você termina percebendo que a vida não pode ser só esse frenesi de colecionador de calcinhas na sala de espera para pegar uma DST. E percebe também que o melhor sexo é aquele que ocorre na presença de um envolvimento mais profundo que apenas a química produzida nos seus testículos.

Por mais maníaco e doido que você seja, certamente existe uma fêmea tão maníaca e doida quanto você em algum lugar, pronta para fazer o que você gosta simplesmente por que gosta dessas mesmas coisas – e de você também.

  1. SOZINHO PODE SIGNIFICAR SOLITÁRIO.

A solteirice leva a dois caminhos muito simples: você pode terminá-la encontrando a pessoa certa para você, ou pode seguir solteiro até o fim da vida, ocasionalmente fingindo que gostaria de dar certo com alguém. Mas é inegável que ficar sozinho gera um sentimento de solidão. Não adianta se esconder disso atrás da filosofia frágil de alguns memes de Facebook.

Amigos e familiares são legais e tudo, mas nem de longe se comparam a estar de pernas enroladas debaixo do lençol com a gata da sua vida. Muitos caras acham que adaptar-se a uma vida completamente solitária e sem laços emocionais firmes é algo que pode ser negociável, mas eles estão equivocados. E esses lobos uivantes descobrirão isso, cedo ou tarde.

  1. NADA SUPERA ESTAR APAIXONADO.

O amor é uma droga – e causa dependência. Uma vez que você tenha experimentado, estará sempre em busca de mais uma dose.

A boa notícia é que, enquanto outras drogas consomem e destroem o corpo de dentro para fora, encontrar e cuidar do amor certo para você expandirá sua vida em dimensões que jamais imaginou antes. No final, o amor é o prêmio que justifica todos os riscos – e quem quer saber de solterice quando encontra algo assim?

  1. ENCONTRAR O PAR PERFEITO NÃO É O SUFICIENTE PARA QUE AS COISAS DEEM CERTO.

Você sai uma noite e lança sua rede. Em poucos minutos, percebe que tem peixe demais no oceano. E existem cada vez mais oceanos.

Talvez você a tenha escolhido a partir de um aplicativo de encontros, ou tenha conversado via Whats ou Messenger, e checado o perfil dela no Face, e as fotos no Instagram, e decidiu que ela é perfeita para você. Vocês se encontram, têm alguns amigos em comum e suas expectativas se confirmam. “Adeus solteirice”, dizem seus hormônios.

Alguns caras solteiros não veem a hora de se amarrar no próximo rabo de saia. Eles vão compulsivamente de um relacionamento ao outro, sempre achando que encontraram a pessoa perfeita. Algumas vezes, até encontram, mas isso não é suficiente. É preciso INVESTIR na perfeição.

Antes de mudar seu status e assumir qualquer coisa, lembre-se das suas experiências anteriores e pense bastante se aquela pessoa realmente merece 110% do seu empenho e o abandono dos benefícios da vida de solteiro.

 

Deixe uma resposta